ÓPERA GARNIER: A CASA DE ÓPERA DE PARIS


ÓPERA GARNIER

Endereço: 8 Rue Scribe, 75009 Paris

Como chegar: Metrô, linhas 3, 7 e 8 - Estação Opéra

Horário: Aberta todos os dias, das 10h às 16h30

Preço: Entre 7 e 12 euros, sendo gratuito para menores de 12 anos

  

É impossível não enxergar de longe um dos mais belos edifícios de Paris: a Ópera Garnier. Em 1860, Napoleão III organizou uma competição para ver quem construiria a Casa de Ópera da Cidade Luz. O vencedor foi o jovem arquiteto Jean-Louis Charles Garnier, na época com apenas 35 anos. Após 15 anos envolvido no projeto, criou esta casa que hoje faz parte da identidade francesa. Por ter feito seus estudos em Roma e viajado por quase toda a Europa, Garnier tinha como objetivo misturar diferentes estilos de arquitetura. É por essa razão que alguns especialistas se referem à Ópera Garnier como um "grande bolo de casamento", por seu caráter único. 

  

Ao entrar, você se depara primeiramente com uma escadaria maravilhosa, visivelmente inspirada no Grand Théatre de Bordeaux. Foi construída com mármore branco trazido diretamente da Itália e mármore verde da Suécia.

 

SALA DE ESPETÁCULO

Aqui, você pode escolher o espetáculo que deseja assistir, seja o concerto de uma orquestra, ópera ou balé. A decoração dourada e os assentos vermelhos são magníficos. Quando Charles Garnier construiu esta sala, pretendia que o público se surpreendese não apenas com as performances, mas também com todo o teatro.

 

MARC CHAGALL

O trabalho de Marc Chagall no teto da Ópera é deslumbrante. Nascido na Rússia, Chagall mudou-se para Paris com apenas 20 anos, afirmando que sua arte precisa de Paris assim como as árvores precisam de água para sobreviver. Quando lhe pediram para pintar o teto do edifício, mostrou-se disposto a trabalhar nele de graça. 

 

GRAND FOYER

Esta é, definitivamente, a parte mais esplêndia da Ópera Garnier, tendo sido construída para que os membros da alta sociedade pudessem socializar.

 

Para tornar esse espaço ainda mais completo, Charles Garnier colaborou com o pintor Paul Baudry. A foto acima é parte do trabalho de Baudry no teto, representando a história da música.

 

Este quarto tem a estátua de Carlotta Grisi, bailarina italiana originária da Croácia. Ela interpretou 'Giselle' na primeira apresentação do espetáculo de mesmo nome. 

 

 

EXIBIÇÃO 

Aconselhamos que entre no site da Ópera Garnier para ver qual exibição está em cartaz. Quando nós fomos, em Agosto de 2018, havia a exposição "Picasso - Dance". Sendo um dos maiores artistas do século 20, Picasso explorou diferentes áreas a fim de expressar sua arte. A partir de 1910, fez cenários e figurinos para o balé, deixando sua marca na história da dança. 

 

NOTA DA O'BON PARIS

Recomendamos que visite a Ópera Garnier com paciência, pois a infinidade de detalhes merece ser vista. Atenção aos guias em áudio, que inclusive estão disponíveis em Português!

  


Autora e fotógrafa: Yuna Lee

Traduzido por Sérgio Yokoyama